Ambulantes da orla de Maceió recebem premiação do Desafio Praia Limpa

O prêmio será dado para as 15 pessoas que mais atenderam critérios como limpeza e higiene do local

Wanessa Santos

Os ambulantes da orla de Maceió irão receber, nessa sexta-feira (02), a premiação do Desafio Praia Limpa. A ação, que faz parte do Projeto Nossa Praia, e está na sua segunda edição, incentiva os comerciantes que trabalham na faixa de areia das praias da capital, a terem uma postura mais consciente sobre o descarte do lixo, bem como a manutenção do próprio negócio de modo organizado e limpo.

Durante três dias, os técnicos do setor de Educação Ambiental do Instituto do Meio Ambiente do Estado de Alagoas (IMA/AL), vistoriaram mais de 100 ambulantes entre as praias de Jatiúca, Ponta Verde e Pajuçara.

Dos 100 ambulantes vistoriados, 15 serão premiados. Os critérios para as avaliações, estabelecidos pela equipe da Educação do IMA/AL, são: limpeza do espaço, higiene do material e produtos oferecidos ao público, apresentação dos equipamentos próprios e apresentação através do fardamento.

O prêmio consiste em um kit composto por 20 lixeiras para serem utilizadas no estabelecimento, mais um boné do projeto Nossa Praia com proteção para o pescoço, além de um frescobol.

Com o objetivo de estimular ainda mais a sensibilização dos usuários das praias, o Projeto Nossa Praia, por meio do Desafio Praia Limpa, verifica quais os ambulantes estão tendo atitudes e ações ambientalmente corretas no seu local de trabalho.

Segundo o gerente do setor de Educação Ambiental do IMA/AL, Pedro Normande, essa ação, junto aos ambulantes, é muito importante, pois ajuda a motivá-los a manter sempre o ambiente limpo, a disponibilizar lixeiras em todas as mesas, além de fazer um trabalho educativo com os clientes.

Ele explica que, “o Desafio Praia Limpa promove a interação com os principais atores da praia, que são os ambulantes. Eles vivem da praia e são os nossos maiores parceiros, os que auxiliam na transmissão das informações de sensibilização para toda a população, que ajuda muito a gente nesse trabalho educativo”, diz.

Normande conta ainda que é muito importante dar esse incentivo à esses profissionais, especialmente por eles terem um contato diário com os banhistas, os turistas, e, com isso, conseguirem transmitir a mensagem de que o lixo descartado de forma irregular causa grandes problemas não só para o meio ambiente, mas também, para a saúde deles mesmos.

338 Total Views 1 Views Today