APA da Marituba do Peixe é laboratório para estudantes do Campus Ufal de Penedo

A disciplina chamada Ecologia de Campo tem levado estudantes para desenvolver projetos voltados para a interação com a biodiversidade da região

A base descentralizada do Instituto do Meio Ambiente do Estado de Alagoas (IMA/AL), na Área de Proteção Ambiental (APA) da Marituba do Peixe, em Penedo, está se tornando um importante local de referência para pesquisas. Isso, por causa de uma parceria com professores da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), através da disciplina Ecologia de Campo.

Segundo o professor Cláudio Sampaio, a disciplina envolve estudantes dos cursos de Engenharia de Pesca e de Ciências Biológicas, do Campus Penedo, sob a responsabilidade dos professores e professoras Taciana Kramer, Milena Dutra, Kim Barão e Guilherme Demétrio. Divididos em equipes, os participantes desenvolvem projetos focados na biodiversidade da APA da Marituba do Peixe.

A parte prática da disciplina envolve uma carga horária de campo bastante elevada, quando comparada a outras, isso tem chamado a atenção dos estudantes, segundo o professor, de modo que a participação tem sido bastante concorrida. Ela envolve a coleta de dados através da montagem de equipamentos, contagem de peixes e aves, medição de árvores, entre outras.

A imersão em campo geralmente acontece na base descentralizada do IMA que fica localizada em Penedo, dentro da APA. A mais recente foi realizada entre os dias 15 e 17 de março, de sexta a domingo, onde um grupo de 28 pessoas, contando com os professores, puderam vivenciar, durante dia e noite, as especificidades da área.

Ele disse ainda uma das coisas mais importantes, dessa disciplina, é o retorno dos projetos elaborados pelos estudantes. “Nós sempre convidamos a chefia da APA e os membros do Conselho para conhecer os resultados. Uma busca que temos é estreitar os laços para que os dados contribuam com as ações práticas”, comentou Cláudio Sampaio.

134 Total Views 1 Views Today