Centenas de animais silvestres são apreendidos durante Fiscalização Integrada

Veterinários e biólogos do IMA/AL integram equipe que realiza as apreensões e o  atendimentos em centro de triagem provisório

Wanessa Santos

A 8ª etapa da Fiscalização Preventiva Integrada (FPI) do São Francisco chega ao 5º dia com atendimentos de denúncias, dentre eles, de pessoas que mantinham animais silvestres em cativeiro de forma irregular. Além de resgatar os animais e autuar os responsáveis a equipe de fauna da FPI, coordenada pelo Instituto do Meio Ambiente do Estado de Alagoas (IMA/AL), também tem realizado ações de soltura.

Para atender especificamente essas ocorrências uma equipe de fauna foi montada com integrantes de diversos órgãos. Além do IMA/AL, fazem parte o Batalhão da Polícia Ambiental (BPA), a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama), e outros órgãos colaboradores como Secretaria de Saúde, Instituto de Preservação da Mata Atlântica (IPMA) e da Empresa de Consultoria Ambiental Manejo de Fauna (Manefau).

Já foram apreendidos 346 animais, entre aves (sanhaço-cinza, sanhaço de coqueiro, sebite, pipira-preta, sabiá da mata, sabiá laranjeira, sabiá barranco, papa-capim, canario da terra, aracuã, patativa, caboclinho, tisiu, curió, rolinha caldo de feijao, rolinha fogo pagou, papagaio verdadeiro, papagaio do mangue, papagaio galego, sangue de boi, azulão, guriatã verdadeiro, vim vim e saira amarela), répteis (jabuti, teju) e mamífero (um veado filhote).

Atendimentos

Com uma média de apreensão de 80 animais por dia durante a FPI, a equipe de fauna montou uma estrutura itinerante para acolher, monitorar e avaliar as condições desses animais, um centro de triagem provisório.

A bióloga e veterinária do IMA/AL, Ana Cecília, explica o procedimento: “os animais quando chegam aqui, a gente faz a contagem e também o quantitativo de cada espécie. Depois disso a gente os envia para uma sala de triagem. Lá cada animal vai ser avaliado quanto à sua saúde, integridade física e seu comportamento”, diz.

Ana fala ainda que todos os animais, após essa primeira fase de avaliações, recebem marcações específicas para cada tipologia, como é o caso das anilhas para as aves, e dos microchips para répteis e mamíferos.

Após a triagem aqueles animais que estiverem aptos são soltos, enquanto que aqueles mais debilitados e que necessitam de mais tempo para recuperação, são encaminhados para o Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) localizado no Ibama, em Maceió.

Denúncias

Segundo Epitácio Correia, gerente do setor de Fauna Flora e Unidades de Conservação do IMA/AL, e coordenador da equipe de fauna da FPI, as denúncias que têm sido atendidas durante as operações na Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco estão chegando através de populares, residentes na região,

Os alvos, que em geral são pré levantados pela inteligência do BPA, são verificados e, sendo comprovadas as infrações, recebem as autuações além de terem os animais apreendidos.

Entre os animais apreendidos nessa sexta-feira (09) foram resgatados dois tucanos, dois exemplares de periquito rei e sete jabutis. Todos eles foram encontrados na propriedade de um bispo do município de Penedo, Dom Valério Breda. As multas ao bispo totalizaram R$ 46 mil por manter em cativeiro 11 animais silvestres.

 

430 Total Views 1 Views Today