Geoprocessamento do IMA permanece em atividade com integração tecnológica

Sistema de Informação Geográfica possibilita manter remotamente o mesmo padrão de qualidade e produção 

Janderson Oliveira 

O conhecimento geográfico é essencial para a defesa do meio ambiente. O Instituto do Meio Ambiente do Estado de Alagoas (IMA/AL) reconhece esta importância e constrói um amplo banco de dados da região. O órgão continua atualizando seus serviços de geoprocessamento, com destaque ao Imageo e o relatório semanal de foco de queimadas, durante o período de isolamento social em combate a proliferação do novo coronavírus. 

A continuidade do trabalho da geoprocessamento do Instituto se dá pelo Sistema de Informação Geográfica (SIG), poderosa ferramenta de análise espacial composta por dados, hardware, pessoas, metodologistas e software. A integração desses componentes permite armazenar, manipular e analisar um grande volume de dados e informações espaciais. 

Daniel da Conceição, assessor ambiental de geoprocessamento, destaca a importância do produto final do procedimento digital. “Com o SIG, geramos mapas temáticos, imagens de satélites, cartas topográficas, gráficos e tabelas”, detalha o geógrafo. “Esses produtos são importantes para a análise de evoluções espaciais e temporais de um fenômeno geográfico e as inter-relações entre diferentes fenômenos espaciais”, enfatiza. 

O SIG possibilitar manter, de forma remota, o mesmo padrão de qualidade e produção do setor de geoprocessamento do IMA. Isso acontece devido a integração dos sistemas do Instituto através do DOCgo, e do banco de dados geográficos que armazena dados georreferenciados. 

Essas informações são essenciais à assessoria ambiental de geoprocessamento para prosseguir nas análises processuais, em especial às demandas com caráter de licenciamento. 

Serviços de geoprocessamento são atualizados normalmente 

O relatório de foco de queimadas permanece sendo semanalmente disponibilizado. O estudo permite ao IMA reconhecer o aumento de queimadas e cruzar com os dados de queimadas autorizadas. Ações de fiscalização e monitoramento podem acontecer com base nessas informações. 

O Imageo continua atualizado com o objetivo de servir à comunidade científica, e à população em geral, como ferramenta referencial para análise espacial, busca visual, consulta de dados geográficos, produção de imagens e visualizador de dados ambientais. 

O Imageo está disponível no endereço http://imageo.ima.al.gov.br/. Também é possível acessar o relatório semanal de foco de queimadas, exibido na página inicial do IMA em http://www.ima.al.gov.br/

292 Total Views 3 Views Today