Governador inspeciona bairro do Pinheiro e cria Grupo de Trabalho de engenharia

Grupo vai propor medidas para conter erosão e avanço das fissuras; Renan Filho colocou Estado à disposição para custear drenagem das águas pluviais

Texto de Severino Carvalho
Fotos de Márcio Ferreira

O governador Renan Filho visitou, na tarde desta segunda-feira (28), as áreas críticas do bairro do Pinheiro, em Maceió, afetado por afundamentos de solo e rachaduras que atingem vias urbanas e imóveis residenciais e comerciais. Ele anunciou a criação de um Grupo de Trabalho (GT) formado por engenheiros e técnicos do Governo do Estado para inspecionar toda a superfície do bairro e propor medidas que possam conter a erosão e, consequentemente, o avanço das fissuras, a exemplo da execução de obras de drenagem das águas pluviais.

“É preciso dividir os estudos em duas vertentes: uma é a profunda, cujos estudos estão sendo coordenados pela CPRM (Serviço Geológico do Brasil), que está estudando o subsolo para checar as causas daquele movimento de terra que houve no ano passado. Mas nós temos que estudar, do ponto de vista da engenharia, uma outra vertente, que é a da superfície, ir para o manual: o bairro precisa ter as suas águas pluviais escoadas e as suas fossas sépticas verificadas, do ponto de vista ambiental”, defendeu o governador.

Antes de visitar o Pinheiro, Renan Filho esteve reunido no 59º Batalhão de Infantaria Motorizado (59º BIMtz) com os representantes dos órgãos que integram o Plano de Contingência de Proteção para o Bairro do Pinheiro, para debater a situação e encontrar saídas imediatas para o problema.

Já no Pinheiro, Renan Filho verificou de perto as fissuras no solo e as rachaduras que atingem os imóveis no bairro do Pinheiro. Ele conversou com os moradores. “Coloco o Estado à inteira disposição desse trabalho junto à prefeitura e ao Governo Federal para fazermos um projeto rapidamente, do ponto de vista emergencial, e executar as obras, inclusive colocando à disposição os recursos orçamentários do Governo de Alagoas para executá-lo, apesar de não ser esta uma atribuição direta nossa”, acrescentou Renan Filho.

Ele revelou, ainda, que viaja à Brasília esta semana, onde vai pedir celeridade na conclusão dos estudos feitos pela CPRM no bairro do Pinheiro. Na capital federal, Renan Filho terá um encontro com o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto.

“Eu já cobrei por telefone e agora vou cobrar a antecipação dos estudos presencialmente. Entretanto, vale ressaltar que estudo técnico, como o próprio nome já diz, precisa do tempo necessário para a sua conclusão, mas nós temos que cobrar porque, verdadeiramente, é urgente o que vive o bairro do Pinheiro”, ponderou.

211 Total Views 1 Views Today