Herbário MAC convida estudantes a visitarem a coleção

Durante 15 dias, coleção esteve fechada para proteção do acervo contra ataque de insetos

Elayne Pontual

O Herbário MAC, instalado na sede do Instituto do Meio Ambiente (IMA), no bairro do Mutange, reabriu as portas ao público após um breve recesso e está novamente recebendo estudantes da rede pública e particular para participar da visita guiada no Jardineto Botânico do Instituto.

Além do acervo composto por plantas da biodiversidade alagoana, todas desidratadas, catalogadas e identificadas, o Herbário é formado por um Jardineto que reúne plantas nativas e exóticas como Craibeira, Ouricuri, Mandacaru, Pau Brasil e Jequitibá.

Segundo Rosângela Lemos, chefe do Herbário, a atividade tem como objetivo despertar, de forma lúdica, a consciências de crianças e jovens para a importância da conservação das plantas e da manutenção dos recursos naturais. “Um de nossos objetivos é, além de oferecer conhecimento, proporcionar momentos de interação e lazer aos visitantes”, contou.

Com todos os exemplares coletados no Estado, o Herbário é uma das coleções mais importantes de alagoas, com amostras que são representativas de todos os biomas de Alagoas. “Nele cultivamos plantas nativas e as pessoas vêm aqui em busca de atividades educacionais”, afirmou Rosângela.

No local, há também um espaço reservado à prática de compostagem e um pequeno lago com peixes ornamentais e plantas adaptadas ao ambiente aquático. As visitas são realizadas às terças e quintas-feiras, das 9h às 11h, com turmas de até 30 alunos. O atendimento deve ser agendado através do e-mail herbariomac.ima@gmail.com ou pelo telefone 3315-1747.

Fumigação

Durante 15 dias, a coleção esteve fechada para fumigação das amostras botânicas. O procedimento faz parte da rotina de preservação do acervo. “A etapa consiste basicamente na proteção das amostras contra ataque de insetos, que podem devorar as plantas secas, e nossa coleção é nesse formato: secas, prensadas e acondicionadas em armários especiais.”

Segundo Rosângela, a fumigação é realizada anualmente. “Depois de 15 dias, ainda ficamos mais uma semana retirando os restos dos venenos, recolhendo tudo que foi utilizado na operação. Mas agora já estamos abertos à visitação”, convida Rosângela.

1961 Total Views 1 Views Today