IMA entrega fossas agroecológicas no agreste durante Governo Presente

Projeto é uma das iniciativas do órgão para incentivar práticas sustentáveis nos municípios alagoanos

Klaus Roger

O Instituto do Meio Ambiente do Estado de Alagoas (IMA/AL) promove o alternativas sustentáveis, com custos acessíveis em suas ações nos municípios. Durante a 9ª edição do Governo Presente, que ocorreu no Agreste entre os dias 5,6 e 7, o órgão construiu três fossas agroecológicas em Limoeiro do Anadias, Craíbas e Arapiraca.

As fossas agroecológicas consistem em tecnologias de baixo custo que filtram dejetos de esgoto, que servem de fonte de energia para plantas como bananeira e mamoeiro. As fossas são forte instrumento de educação ambiental, inseridas em escolas da rede municipal para serem trabalhadas com os estudantes.

O diretor-presidente do IMA/AL, Gustavo Lopes, explica que a iniciativa surgiu a partir de uma necessidade na sede do Instituto. “Tínhamos um vazamento do material escorrido pelos nossos banheiros e junto aos técnicos decidimos investir em uma solução sustentável que serve de aprendizado para alunos que visitam nossa sede”, comenta.

Construídas dentro de buracos médios com pneus reciclados, metralha e areia em sua base, as fossas são utilizadas para cultivo de plantas com radiculares rasas que geram frutos aptos para consumo.

Incentivar a geração de área verde também acontece por meio do projeto Alagoas Mais Verde, que só no governo presente distribuiu cerca de 5 mil mudas de espécies nativas entre os municípios de Arapiraca, Craíbas e Limoeiro de Anadias. Foram realizados plantios de mais de 600 espécimes com estudantes da rede pública de ensino que sentem-se responsáveis pela preservação da flora alagoana.

Ainda durante o Governo Presente equipes do Instituto levaram a caravana ambiental para Taquarana e Girau do Pociano, realizando jogos ambientais com mais de 500 alunos. Em Arapiraca foi promovido um mutirão de Cadastro Ambiental Rural (CAR) para pequenos proprietários rurais se adequarem ao prazo que encerra no dia 31 de maio.

Além da flora, a fauna também teve destaque com apreensões e solturas de animais silvestres provenientes de situação de cativeiro.

172 Total Views 1 Views Today