IMA flagra irregularidades no Sertão alagoano

Principais problemas são desmatamento e falta de licença ambiental; as multas giram em torno de R$ 1 mil a R$ 30 mil

Elayne Pontual

Uma equipe da Gerência de Monitoramento e Fiscalização do Instituto do Meio Ambiente (IMA-AL), em parceria com o Batalhão de Polícia Ambiental (BPA), tem intensificado, desde o início do ano, as ações para coibir infrações ambientais cometidas nos municípios do Sertão alagoano.

Durante as ações, e as infrações encontradas com mais frequência são relativas à falta de licença e desmatamento de vegetação nativa. As atividades irregulares mais comuns nessa região são revenda de combustível, depósito de gás, extração mineral, carvoaria e loteamento.

Segundo um dos fiscais que atuam na região do Sertão, Marco Diniz, as multas aplicadas pelos técnicos giram em torno de R$ 1 mil a R$ 30 mil. “Há casos onde o mesmo empreendimento é autuado por mais de uma infração cometida. Existem outras situações onde é necessário embargo ou apreensão de material”, disse.

Ainda de acordo com ele, todas essas atividades são consideradas potencialmente poluidoras. “Alguns casos são passíveis de licença, como os postos de combustível, depósito de gás e loteamento. Mas outros não são passíveis, como carvoaria, desmatamento, apreensão de fauna silvestre, caça ilegal”, afirmou o fiscal.

Autuações

Na última segunda-feira (10), a equipe esteve na região sertaneja e encontrou uma granja funcionando sem licença ambiental, no município de Santana do Ipanema. A multa aplicada foi no valor de R$ 12 mil. No mesmo dia, nas cidades de Pão de Açúcar e Monteiropolis, os técnicos entregaram autos para os responsáveis por infrações, flagrados em ações anteriores.

Os técnicos alertam que as ações devem continuar e que os proprietários de empreendimentos que estejam com suas atividades irregulares, procurem o IMA para buscar mais informações e corrigir o problema.

170 Total Views 1 Views Today