Laboratório do IMA/AL integra grupo que analisa água do rio Paraopeba

Amostras chegaram na segunda-feira (25) e trabalho de análise será concluído na próxima semana

O Laboratório de Estudos Ambientais do Instituto do Meio Ambiente do Estado de Alagoas (IMA/AL) integra um grupo que estuda as contaminações no rio Paraopeba, atingido pelos rejeitos do rompimento da barragem da empresa Vale, em Brumadinho. Estão sendo analisadas 35 amostras que farão parte de estudo que compara os resultados com análises feitas através de imagens de satélite.

O trabalho organizado pelo pesquisador da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), Neison Freire, envolve ao todo cinco laboratórios dos Estados de Pernambuco, São Paulo, Minas Gerais e Bahia, além de Alagoas.

As amostras foram recebidas na segunda-feira, dia 25 de fevereiro. Até a próxima semana o trabalho estará concluído. No total estão sendo analisados cinco diferentes parâmetros, podendo chegar até oito, por causa da quantidade de material recebido que foi considerado pouco.

Apesar das amostras não terem sido coletadas dentro das normas específicas para esse tipo de trabalho, o gerente de laboratório do IMA/AL, Manoel Messias, disse que será possível analisar alguns aspectos relevantes, como a turbidez. O pesquisador deverá utilizar os resultados encontrados para comparar com resultados conseguidos através do método de avaliação da qualidade da água utilizando imagens de satélite.

186 Total Views 1 Views Today