Mutum volta a habitar as matas de Alagoas

Uma série de protocolos está sendo cumpridos para reintroduzir o animal extinto na natureza

Enquanto o coordenado da equipe de gestão de fauna do Instituto do Meio Ambiente (IMA), Epitácio Correia, está em Minas Gerais, junto com a força-tarefa que pretende buscar dois casais de Mutum-de-Alagoas para reintroduzir na natureza, a equipe do órgão ambiental faz ajustes que garantam ainda mais segurança na ação.

Durante dois dias, a área de reintrodução foi sinalizada para alertar as pessoas sobre as proibições, tais como a caça, o uso do fogo e o corte de árvores.

O Mutum-de-Alagoas é uma ave rara e que foi extinta na natureza, há pelo menos 30 anos, por causa da caça indiscriminada e pelo forte impacto causado pelo desmatamento para a cultura da cana-de-açúcar. Em 2017 dois animais chegaram ao Estado e habitam um viveiro especialmente construído. Para a reintrodução na natureza, uma verdadeira força tarefa foi montada para buscar mais três casais.

Toda a ação é coordenada e organizada pelo Instituto para Preservação da Mata Atlântica (IPMA), IMA, Ministério Público Estadual (MPE), Batalhão de Polícia Ambiental (BPA), Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), Sindicato do Açúcar e do Alcool (Sindaçucar) e Federação das Indústrias de Alagoas (FIEA).

158 Total Views 1 Views Today