Operação Mata Atlântica em Pé identifica e coíbe crimes ambientais em Alagoas

Ação conjunta é realizada por IMA, Ibama e BPA que vão percorrer municípios do litoral norte

Dálet Vieira

A Operação Mata Atlântica em Pé está acontecendo simultaneamente, por ação coordenada dos Ministérios Públicos de 17 Estados brasileiros que integram o Bioma Mata Atlântica. Em Alagoas, a ação está sendo realizada de maneira conjunta pelo Instituto do Meio Ambiente do Estado de Alagoas (IMA/AL), o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e o Batalhão de Polícia Ambiental (BPA).

Entre os dias 21 à 25 de setembro, as equipes estarão percorrendo municípios do litoral norte com o objetivo de identificar e coibir crimes ambientais contra a flora alagoana

Nos dois primeiros dias de ação, fiscais do IMA identificaram, através de vistoria, algumas irregularidades e chegaram a embargar 12,94 hectares de área com danos ambientais de supressão e queimadas irregulares.

Áreas desmatadas que foram localizadas nos dois primeiros dias de Operação. Foto: Ascom IMA

Algumas regiões foram identificadas previamente e localizados polígonos que sofreram intervenções não autorizadas. Além disso, também foi constatado que a prática do uso de fogo é algo comum nesses locais.

Segundo Epitácio Correia, Gerente de Fauna, Flora e Unidades de Conservação (Gefuc) do IMA, durante a Operação é possível identificar desmatamentos, intervenções irregulares em áreas de floresta e uso não autorizado do fogo. Esta última é uma pratica que só deve ser realizada após o requerimento e autorização do Instituto do Meio Ambiente de Alagoas.

“Ao identificar esses alvos e respectivos responsáveis, conseguimos imputar responsabilidades e estabelecer a recuperação dessas áreas que foram suprimidas ilegalmente” explica Correia.

A parceria entre os órgãos ambientais traz amplitude nas ações e sete polígonos vão fazer parte delas. No entanto, as áreas apenas serão divulgadas ao fim das ações para não interferir no andamento da Operação Mata Atlântica em Pé.

“É muito importante essa integração dos órgãos porque cada um possui sua visão e autonomia, o que contribui muito dentro da Operação” Finaliza o gerente.

121 Total Views 1 Views Today