Placas de metal são instaladas no Porto de Maceió para monitorar espécie invasora

 IMA faz ações para coibir a proliferação do coral-sol na costa alagoana

Dálet Vieira

O coral-sol é uma espécie exótica, bioinvasora, que pode danificar recifes de corais e com isso ocasionar sérios impactos, inclusive a mortandade dos corais nativos. Na manhã desta sexta-feira (5), a equipe do Gerenciamento Costeiro (Gerco) do Instituto do Meio Ambiente do Estado de Alagoas (IMA/AL) instalou novas placas de monitoramento nos terminais do Porto de Maceió. 

Instalação das placas de metal no Porto de Maceió. Foto: Ascom IMA/AL

O objetivo dessa ação é prevenir possíveis ocorrências da espécie, pois o coral-sol já é encontrado em boa parte do litoral brasileiro. A instalação das placas é essencial para monitorar a entrada, que pode acontecer por meio de embarcações, e, desse modo, coibir a proliferação dessa espécie.

Foram instaladas no Porto da capital alagoana, 4 jogos com 8 placas de metal. Segundo Ricardo César, coordenador do Gerco, o monitoramento dessas placas será a cada três meses para verificar se existe a presença desse pólipo.

Monitoramento é essencial para coibir espécie invasora. Foto: Ascom IMA

“De maneira trimestral vamos tirar as placas e fazer uma raspagem delas. O material coletado será enviado ao laboratório para analisar se já existem os pólipos desses organismos”, explica o coordenador. 

A partir dessas ações, o IMA consegue monitorar a chegada dessa espécie invasora e com isso estabelecer medidas, junto à Instituições e órgãos ambientais, para combater a entrada do coral-sol na costa alagoana. 

435 Total Views 1 Views Today