Alagoas Mais Verde: Ipê Rosa possui benefícios para além da arborização

Árvore compõe a lista das espécies do projeto e têm propriedades medicinais 

Dálet Vieira

O Ipê Rosa (Tabebuia pentaphylla) compõe a lista de espécies de plantio para arborização de municípios e recomposição de mata, feita pelo Alagoas Mais Verde. O projeto, que iniciou em 2015 pelo Instituto do Meio Ambiente do Estado de Alagoas (IMA/AL), seleciona mudas nativas de acordo com as regiões de plantio e necessidades de cada área. 

Ipê Rosa é uma das espécies escolhidas para arborização e recomposição de áreas degradadas. Foto: Paulo Lira

Na arborização de municípios é necessário analisar as condições de plantio, localidade e entre outras especificidades que fazem a diferença no desenvolvimento e crescimento da planta. Nas áreas urbanas, as ações do Alagoas Mais Verde contribuem para a preservação ambiental e bem estar da população.

O Ipê Rosa ocorre em matas e, em partes, na zona de transição entre o agreste e o sertão. Essa espécie é bastante considerada na arborização urbana pois, além da beleza, possui crescimento moderado e as raízes não são hostis.  Também é indicada para recuperação de ecossistemas degradados.

Floração do Ipê Rosa. Foto: Ascom IMA/AL

Ainda, para além dos benefícios de arborização, a casca extraída dessa espécie concentra propriedades medicinais e também é muito utilizada nas farmácias de manipulação. O chá da casca, popularmente conhecido como “chá dos Incas”, é rico em vitaminas e minerais. Servindo como um antibiótico natural.

Os organismos polinizadores, a exemplo das aves e abelhas, também são agraciados com a presença dos Ipês. No período de floração, esses animais são atraídos pelas flores em formato de sino e a polinização contribui diretamente na preservação da biodiversidade. 

192 Total Views 1 Views Today