Mandacaru se destaca na caatinga por esbanjar resistência e beleza

Espécie catalogada no Herbário MAC também faz parte da lista de PANCS 

A Caatinga ganha ainda mais destaque neste período chuvoso do ano, em que é possível ver a vegetação mais verde e a floração de algumas espécies. Dentre elas, se realça o mandacaru que pertence à família Cactaceae e também faz parte do acervo de plantas catalogadas no Herbário MAC do Instituto do Meio Ambiente do Estado de Alagoas (IMA/AL). 

O mandacaru representa a resistência do sertão nordestino e já inspirou letras musicais e cordéis. Além disso, a planta possui particularidades de grande relevância e adaptação ao semiárido. 

Mandacaru ao anoitecer. Foto: Fagno Santos – Concurso de Fotografia IMA 2018

Marina Esteves, botânica do Herbário MAC do IMA, explica que o mandacaru possui capacidade de retenção de água no interior e características específicas para sobreviver à aridez do solo e aos longos períodos de estiagem. 

“São plantas resistentes à seca e que podem chegar até seis metros de altura. Suas flores, vistosas e brancas, se abrem durante a noite quando são polinizadas por mariposas”, expõe a botânica do IMA.

Foto: Edvaldo Rodrigues – Concurso de Fotografia IMA 2018

A versatilidade é o que mais chama a atenção para esta espécie nativa do Brasil e que embeleza o sertão nordestino. O cacto, de porte arbóreo, também serve de alimento para  animais e faz parte das plantas não convencionais comestíveis (PANC).

Ainda, pode ser usada na restauração de solos degradados, na criação de cerca viva, de maneira ornamental para decorações e até para fins terapêuticos. 

76 Total Views 1 Views Today